Este primeiro número traz uma entrevista com o quadrinista André Dahmer (Malvados), hoje um dos autores que melhor comentam esses tempos de instabilidade política (e emocional) do Brasil. Traz também uma análise sobre os ciclos produtivos das HQs brasileiras e seu atual cenário. Tem ainda um infográfico sobre as andanças de Tintin pelo mundo e uma coluna sobre Maria Aparecida Godoy, uma das primeiras roteiristas brasileiras a ganhar destaque no mercado editorial.

Entre os interesses da publicação está a valorização da produção pernambucana e nordestina nos quadrinhos. Neste número, a Plaf traz uma reportagem sobre a Ragu, importante publicação de quadrinhos de Recife. Criada por João Lin e Mascaro nos anos 1990, a revista trouxe inovações estéticas e experimentações na linguagem dos quadrinhos.

A Plaf também trará a cada edição HQs inéditas e exclusivas. Nesta edição teremos uma delicada HQ delicada de Lu Cafaggi, uma aventura da brasiliense Renata Rinaldi e uma obra poética do pernambucano João Lin. Já Raoni Assis traz, ao lado de Rodrigo Acioli, uma história sobre o Ocupe Estelita, movimento que questiona a especulação imobiliária em uma área histórica do Recife. Fechando a edição, uma sátira ao nosso atual momento político, pelo quadrinista piauiense Caio Oliveira.

A Plaf será vendida em comic shops no Recife, João Pessoa, São Paulo e Curitiba, mas também poderá ser adquirida em nossa loja virtual no Facebook e na loja online da Ugra Press. "Esperamos fazer a revista circular por mais lugares e instigar mais pessoas a conhecer os quadrinhos como uma arte popular. Por isso nossa preocupação desde o início em estabelecer um preço acessível para uma publicação de boa qualidade ", afirma Paulo Floro.

A Plaf #1 tem 60 páginas, tamanho 21x28cm, papel couché 90g e custará R$ 15.

Plaf - 1

R$15,00
Plaf - 1 R$15,00
Entregas para o CEP:

Meios de envio

Este primeiro número traz uma entrevista com o quadrinista André Dahmer (Malvados), hoje um dos autores que melhor comentam esses tempos de instabilidade política (e emocional) do Brasil. Traz também uma análise sobre os ciclos produtivos das HQs brasileiras e seu atual cenário. Tem ainda um infográfico sobre as andanças de Tintin pelo mundo e uma coluna sobre Maria Aparecida Godoy, uma das primeiras roteiristas brasileiras a ganhar destaque no mercado editorial.

Entre os interesses da publicação está a valorização da produção pernambucana e nordestina nos quadrinhos. Neste número, a Plaf traz uma reportagem sobre a Ragu, importante publicação de quadrinhos de Recife. Criada por João Lin e Mascaro nos anos 1990, a revista trouxe inovações estéticas e experimentações na linguagem dos quadrinhos.

A Plaf também trará a cada edição HQs inéditas e exclusivas. Nesta edição teremos uma delicada HQ delicada de Lu Cafaggi, uma aventura da brasiliense Renata Rinaldi e uma obra poética do pernambucano João Lin. Já Raoni Assis traz, ao lado de Rodrigo Acioli, uma história sobre o Ocupe Estelita, movimento que questiona a especulação imobiliária em uma área histórica do Recife. Fechando a edição, uma sátira ao nosso atual momento político, pelo quadrinista piauiense Caio Oliveira.

A Plaf será vendida em comic shops no Recife, João Pessoa, São Paulo e Curitiba, mas também poderá ser adquirida em nossa loja virtual no Facebook e na loja online da Ugra Press. "Esperamos fazer a revista circular por mais lugares e instigar mais pessoas a conhecer os quadrinhos como uma arte popular. Por isso nossa preocupação desde o início em estabelecer um preço acessível para uma publicação de boa qualidade ", afirma Paulo Floro.

A Plaf #1 tem 60 páginas, tamanho 21x28cm, papel couché 90g e custará R$ 15.